Erva-das-Sete-Sangrias

Erva-das-Sete-Sangrias

Lithospermum Diffusum e Lithospermum Fruticosum

Lithospermum Diffusum é o nome científico que se dá à planta conhecida em Portugal como Erva-das-Sete-Sangrias. A sua distribuição geográfica inclui o sul de França, a Península Ibérica e o Noroeste de África nas áreas menos desérticas, especialmente nas montanhas do Atlas. É comum entre os curiosos confundir esta espécie com a sua irmã gémea, Lithospermum Fruticosum, uma vez que as folhas e flores são aparentemente iguais. Os maiores especialistas como Pio Font Quer não distinguiram as aplicações terapêuticas de uma e de outra e julga-se que são as mesmas por observação da prática e tradição popular. A sua composição química foi pouco estudada até hoje e para obter informação fidedigna é necessário recorrer aos grandes nomes da farmacognosia do século XX. A maior parte dos internautas não distingue as duas espécies lançando pouca ou nenhuma informação nova para a rede adensando-se aí o problema com outras sete-sangrias, assim chamadas por exemplo no Brasil, do género Cuphea, como a Cuphea Carthagenensis .

A diferença morfológica que permite distinguir as duas espécies que aqui nos interessam é a estrutura dos caules, a Lithospermum Fruticosum tem caules mais lenhosos e altos que a Lithospermum Diffusum. À mesma utilização terapêutica de ambas as plantas e a este problema de identificação pela morfologia junta-se a mesma nomenclatura popular. Os galegos, leoneses e portugueses chamam erva-das-sete sangrias à Lithospermum Diffusum ao passo que os restantes povos ibéricos chamam “hierba de las siete sangrias” à Lithospermum Fruticosum. Isto deve-se precisamente ao facto de que a primeira ocorre mais no território galaico-português e a segunda na restante Hispânia.

A erva das sete sangrias (Lithospermum Diffusum) distribui-se em Portugal nos territórios calcários de Coimbra a Lisboa, é frequente nos solos de xisto da região centro e é espontânea ainda nas montanhas graníticas como a Serra da Estrela ou a Serra de Sintra. Aparentemente prefere climas quentes, mas é resistente ao frio e a temperaturas negativas. Os melhores locais para a encontrar são os pinhais e matagais onde se mistura com a carqueja, a urze, o tojo e o rosmaninho. Podemos encontrá-la também nas ribanceiras que ladeiam os caminhos velhos do interior e resiste até nos terrenos arenosos da Beira Litoral.

A Lithospermum Diffusum é facilmente reconhecível pelas suas flores azuis. A sua corola divide-se directamente em cinco pétalas e passa de uma cor púrpura inicial, que se manterá na base, a uma cor azul cobalto intensa.  As folhas são estreitas, curtas, sésseis e coriáceas apresentando pelos ásperos ao toque. Os ramos são mais flexíveis e menos lenhosos que os de Lithospermum Fruticosum e por isso menos altos não ultrapassando em geral os 30 cm de altura.

Uso terapêutico: É uma planta febrífuga, ou seja, faz baixar a febre; elimina parasitas e limpa o sangue (depurativa), daí o seu nome associado aos sangradores (profissão terapêutica da Época Moderna) que sangravam os enfermos com o intuito de expelir o sangue infecto tal como o faziam as sanguessugas domésticas de uso medicinal até há pouco tempo nas nossas aldeias.

Partes utilizadas: Partes aéreas: raminhos com folhas e flores que devem ser colhidos de preferência na Primavera.

Família: Boraginaceae

Género: Lithospermum

Espécie: Lithospermum Diffusum

Investigação e texto original

Victor Santos e Rita Antão

6 Replies to “Erva-das-Sete-Sangrias”

  1. Ayla, I applaud you for sharing this story as I am sure that it will help many others. I hold you in high regard and respect your opinion so that makes this article all the more impressive. Sending my favorite answer for anxiety to you and that is Reiki Healing Energy, my friend. So proud to know you ! Bernie Keene Falzetta

  2. Hi there. I discovered your site by way of Google whilst searching for a related matter, your website got here up. It seems to be good. I have bookmarked it in my google bookmarks to visit then. Queenie Alf Veedis

  3. Hi my family member! I want to say that this article is amazing, nice written and come with almost all important infos. I would like to look extra posts like this .| Sybyl Menard Sher

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *